Modos de Usar

ILUMINAÇÃO ACONCHEGANTE PARA SALA: 4 SOLUÇÕES FÁCEIS

Iluminação para sala: aconchego, acolhimento, tranquilidade, conforto, paz….

São adjetivos que se repetem quando pergunto a minhas clientes por que querem transformar a decoração da sala.

A busca ganhou força neste período de pandemia e necessário isolamento.

Além da convivência intensa dentro de casa, o mundo lá fora se tornou uma ameaça.

Mais do que natural buscarmos o acolhimento do nosso “lar doce lar”.

E se eu te contasse que a iluminação para sala tem o superpoder de trazer esse conforto?

Melhor ainda, sem grandes esforços?

Luzes aconchegantes conseguem mudar (e muito!) sua relação com a sala.

 

Vou te mostrar 4 soluções fáceis que acrescentam aconchego imediato sem quebra-quebra!

1. LÂMPADAS AMARELAS (OU QUENTES)

Começando pelo básico do básico, mas que faz muita gente se perder logo no início.

Se você busca aconchego, troque todas as suas lâmpadas frias (ou brancas) por amarelas (ou quentes).

foto: pamella ferrari

Esta informação você encontra na embalagem.

Mas livre-se de conceitos errados! Lâmpada amarela/quente NÃO É:

  • quente fisicamente – isto é dado pelo TIPO de lâmpada: LED não esquenta, incandescente sim.
  • fraca ou escura – escolha a potência adequada ao tamanho da sua sala.
  • amarela colorida, tipo fantasia, estamos falando da tonalidade da luz amarelada emitida pela lâmpada.

Olha só o efeito bem diferente de cada uma:

iluminação para sala

Luz branca e fria é dura, mais indicada para uso em iluminação de tarefa.

Aliás, nem pra isso eu uso, prefiro neutra, mas vai do gosto de cada um.

Não dá pra se apegar a regras quando falamos de sensações dentro da nossa própria casa.

2. LUZ DIFUSA OU INDIRETA

Acho luz difusa tão sensacional que tem um post inteiro dedicado a este tipo de iluminação para sala aqui.

Simplificando…

LUZ DIFUSA é aquela que passa por algum filtro.

Esse filtro pode ser uma cúpula de tecido, vidro ou plástico mais leitosos, enfim, há uma grande variedade possível.

O importante é o seu efeito que transborda uma luminosidade suave e uniforme pela sala.

Esse abajur com cúpula de tecido é um lindo exemplo disto:

Luz difusa, descubra o segredo do aconchego
foto: casa e jardim
iluminação para sala
foto: casa prosa décor

iluminação para sala

Já a LUZ INDIRETA primeiro é rebatida para uma superfície (normalmente parede ou teto) e, depois, sua luminosidade reflete para todo o ambiente também de modo uniforme.

Note este efeito dos plafons das próximas fotos: a luz bate no teto e reflete para o ambiente.

iluminação para sala
foto: ouriço arquitetura

iluminação para sala
foto: studio e casa

Esta delicada luminária de mesa que vi nos camarins do Teatro Amazonas, em Manaus, também tem esse efeito:

foto: casa prosa décor

Vou repetir um quadro explicativo que fiz há um tempo e clareia bem esses conceitos, você pode salvar se preferir:

Em comum, luzes indireta e difusa proporcionam uma luminosidade uniforme e confortável ao olhar.

 

3. FONTES VARIADAS DE LUZ EM DIFERENTES ALTURAS

Abajures, arandelas, luminárias de piso espalhados consertam qualquer questão na iluminação para sala e trazem aconchego. Para isto, bastam tomadas.

Colocá-los em diferentes alturas cria um movimento interessante, que conduz o olhar pelo espaço.

Também é importante que  possam ser acesos de modo independente, permitindo climinhas variados dentro do mesma sala, como mostro a seguir.

Aqui, criei um cantinho de conversa com café na iluminação para sala usando uma arandela com fio – só ligar na tomada!

iluminação para sala
foto: casa prosa décor

Mesma sala, outro cenário quando o abajur de piso é aceso:

iluminação para sala
foto: casa prosa décor

Ainda na mesma sala, cúpulas de papel de seda (luz difusa) em diferentes alturas criaram praticamente uma instalação artística:

iluminação para sala
foto: casa prosa décor

Tudo isto numa sala (a minha!) repleta de spots de luz dura e direcionada no teto que conferiam nada de aconchego…

4. ILUMINAÇÃO PARA SALA: PLANEJAMENTO MÍNIMO

Por último, mas não menos importante…

Como a sala é um cômodo multiuso e coletivo, definir minimamente que atividades cada um gostaria de fazer nela é fundamental.

Assim, você consegue mapear os pontos de luz e criar mini ambientes acolhedores dentro dela como esse barzinho:

iluminação para sala

5. DICA BÔNUS: COMO ECONOMIZAR NA ILUMINAÇÃO PARA SALA

Pra fechar, dicas extras de economia porque não podemos ignorar que estamos com uma enorme crise energética diante de nós…

  • Lâmpadas e painéis de LED:
    • Elimine os preconceitos sobre preço alto e “dureza da luz”. A tecnologia avançou muito e isso não existe mais.
    • LED dura demais e é muito econômica.
    • Aliás, painéis de LED têm ótimos preços e resolvem quase todos os problemas de iluminação geral sem complicação. Funcional, fica “camuflado” no teto e você encontra facilmente no Mercado Livre modelos de embutir (se tem forro de gesso) ou de sobrepor (caso não tenha). Melhor alternativa para apês alugados 😉

Um exemplo de um painel de LED de sobrepor:

iluminação para sala
foto: casa.com.br
  • Circuitos com diferentes interruptores: assim não precisa acender tudo de uma vez.
  • Pensar na disposição de móveis e atividades de modo a favorecer a iluminação natural.   Por exemplo, cantinho de leitura ou de estudo próximos à janela evitam que as luzes artificiais tenham que ser usadas durante o dia.
  • E lembre-se: saiu do ambiente, apague a luz!

 

Não falei quer era fácil?

Conta nos comentários qual dessas sugestões você vai colocar em prática agora mesmo.

Deixe uma resposta