Programa Casa Leve

Tarefa 11: PAPÉIS E MAIS PAPÉIS…

Três tarefas aguardam suas providências neste post:  vamos concluir duas missões anteriores e teremos uma nova para continuar combatendo os causadores de bagunça.

PROGRAMA CASA LEVE está no finalzinho e, como prometido, tarefas simples e criativas estão te levando rumo a uma casa mais leve, livre de excessos.

Olha só como foi nosso caminho até aqui – se perdeu algo,sempre é tempo de se dedicar à sua casa é só clicar abaixo:

TAREFA 1 – GAVETA SEM TRALHA, UMA POR DIA

TAREFA 2 – CAIXA DE SAÍDA

TAREFA 3 – SUA LISTA DE PROJETOS

TAREFA 4 – ARMÁRIO SEM CULPA

TAREFA 5 – SALA E COZINHA SOB NOVO OLHAR

TAREFA 6 – VISITA AOS ESQUECIDOS

TAREFA 7 – BANHEIRO

TAREFA 8 – PAREDE LOUSA

TAREFA 9 – BRINQUEDOS

TAREFA 10 – FILTRO DE BAGUNÇA

 

Vamos às missões de hoje!

#1 HORA DE ESVAZIAR SUA CAIXA DE SAÍDA!

Lembra da nossa outbox da TAREFA 2? Pois, é espero que ela tenha sido amplamente utilizada neste período e esteja recheada, pois DESTRALHAR é um elemento chave para deixar a casa leve e livre de excessos.

É chegada a hora de avaliar tudo o que foi parar lá dentro:

  • Resgatar o que você acha que pode ter uma “nova vida” em casa, mas isto tem que ser um compromisso, hein?
  • Separar o restante em pilhas: reciclagem, lixo, venda, doação ou mesmo dar para amigos.

 E tem que dar uma solução já, você já teve um tempinho para pensar sobre estes itens.

Uma dica que descobri no livro “Casa Organizada” da Thais Godinho durante a pesquisa para criar o PROGRAMA CASA LEVE e já adotei é ter uma caixa de saída permanente no closet (ou onde você achar mais conveniente), o que vale é o lembrete de dar logo uma solução para o que foi parar lá.

Vão lá para dentro aquelas cositas sobre as quais pairam dúvidas: roupa apertada demais, larga demais, estampada demais… enfim, aquelas peças que a gente tira e põe toda vez que vai se vestir e as coitadas acabam por nunca ver a luz do dia. Let it go!

Cozinha e quarto das crianças também merecem uma caixa de saída.

A caixa de saída permanente significa que você não tem que parar para fazer uma grande revisão de tudo: no dia a dia, quando você se depara com algo problemático, simplesmente já separa e, mais tarde, define o que fazer.

Lembrando que não precisa ser necessariamente uma caixa nem nada grande. No banheiro da minha filha, destinei a última gaveta para isto:

img_5912

Pra fechar este assunto, relembro duas dicas para se desfazer dos objetos:

VENDA: SITE ENJOEI

Sabe aquela sandália plataforma super trendy que você comprou e nunca usou? Fica difícil doar, né? Você pode dar um bom destino pra ela aqui. Uso com frequência.

DOAÇÃO: EXÉRCITO DA SALVAÇÃO

Entre em contato, pois muitas vezes, eles até retiram em casa.

Lembre-se sempre: Menos coisas, menos problemas!

 

#2 RECONSIDERE OS ENFEITES NA SUA SALA 

Na TAREFA 5, eu propus que você retirasse seus enfeites da sala, fotografasse o “antes e depois” e convivesse com sua sala meio vazia por alguns dias. Como foi a experiência?

Bom, agora com algum distanciamento e visão crítica, você pode rever sua decoração: visualize todos os seus enfeites de volta (a foto que você tirou antes de tudo vai te ajudar). Como você se sente?

Se você sentir que a peça traz beleza, aconchego ou memória, coloque-a de volta. Caso contrário, o objeto pode ganhar um novo cômodo ou ir para a caixa de saída.

Use sua criatividade! Tente não colocar as peças que você escolheu nos mesmos lugares de antes, descubra novos usos e novas composições. Casas com vida não devem ser estáticas!

Este post sobre home styling pode te dar uma luz.

A decoração pode ser feita aos poucos, nada é definitivo! Faça um novo arranjo de objetos, fotografe, conviva com ele por alguns dias e, se achar que não está funcionando, crie outra alternativa. Um processo contínuo… O importante foi esse tempinho para respiro e para de fato enxergar tudo o que estava lá.

#3 PAPÉIS, MAIS GREMLINS DA BAGUNÇA

Na TAREFA 9, eu falei sobre como os brinquedos vão chegando, se multiplicando e se infiltrando na decoração da casa, lembra?

Então, a Erica Minchin, que faz um trabalho incrível de consultoria de imagem e estilo (depois, vai dar uma espiada, sou fã e já falei dela aqui!), me lembrou de outro elemento com essa mesma característica: PAPEL!

 Vamos atacá-lo na tarefa de hoje?

Se você passou pela TAREFA 10 e criou sua ÁREA DE POUSO na entrada de casa, já tem meio caminho andado.

O segredo pra não gerar acúmulo é não deixar o inimigo entrar!  Não permita que os papéis passem da entrada sem filtro porque depois eles se acomodam pela casa sem um destino definido.

 

dica-cp

Optar por comunicação via e-mail com bancos e afins é uma excelente saída. Sua casa e o planeta agradecem 😉

 

A Marie Kondo, japonesa famosa por seus métodos de organização, é bem radical sobre papéis: tem que descartar tudo! Calma, não vai jogar a escritura do seu apartamento fora, né?!?

O interessante é o ponto de partida deste raciocínio dela, que faz você percorrer o caminho inverso e escolher o essencial que deve ficar, entendeu? Boa sacada!

 

carimbo-exercicio

TAREFA 11

ENFRENTANDO A PAPELADA

  PASSO 1: COLETA

Reúna todos os papéis que você tiver pela casa, normalmente eles estão perdidos em uma gaveta, em cima de uma mesa, pendurados na geladeira…  Juntar, organizar por categoria e definir um lugar único para tudo é a melhor estratégia.

Pegue uma caixa e ande pela casa coletando cada papelzinho perdido pelos cantos, sem olhar agora, para ser mais rápido. Correspondências não abertas, folhetos, post-its que você deixou para você mesma tempos atrás.

 PASSO 2: SELEÇÃO

Terminada esta etapa, encontre um espaço aberto na mesa, no chão ou na cama para selecionar tudo em pilhas – é importante abrir todos os envelopes e checar direitinho o que tem dentro, pois pode haver algo útil:

ARQUIVO – qualquer coisa que você tenha que manter por um prazo mais longo como sua conta de luz. Estes devem ser guardados em algum lugar específico longe da vista – eles não precisam estar ao alcance diário, apenas quando necessário.

CAIXA DE PENDÊNCIAS – um recibo qualquer de uma compra no supermercado que eventualmente tenha que ser trocado ou recibo daquele vestido que você comprou, mas ainda pairam dúvidas sobre trocá-lo, podem ficar um uma cestinha ou bandeja temporária, mas, ao final da semana, tudo para o lixo! Confira algum charme para este pequeno “depósito” para que a papelada não comprometa sua decoração e, ao mesmo tempo, fique ao alcance da vista para uma solução. Não é para esquecê-los lá!

RECICLAGEM – todo o resto!

O ideal é que a bandeja dos papéis temporários faça parte da sua “área de pouso” ao chegar em casa. Todo papel que chegar fica ali, mas sempre com o compromisso de que ela seja revisada com frequência.

Essa mesma prática vale se você tiver um home office: tenha uma caixa de entrada e saída para juntar os papeis sobre a mesa. Dica da Thais Godinho no livro “Casa Organizada”:

“Pense assim: por mais que você goste de amontoar papéis e não tenha paciência para organizá-los no momento em que chegam, pelo menos centralize todos em um só lugar. Bagunça é ruim, mas bagunça espalhada é um pouco pior.”

Aqui no meu home office, os papéis e livros em uso ficam escondidinhos nesta charmosa cesta – bacana usar materiais inusitados para dar graça à organização 😉

IMG_8895

 PASSO 3: O QUE GUARDAR?

Com relação aos documentos e prazos para serem arquivados, é só clicar para baixar o arquivo que preparei com estas informações:  Documentos_CASA LEVE

Agora, com relação ao critério mais subjetivo, fico com as sugestões da Marie Kondo no livro “Isso me traz alegria”, que resumo aqui pra você:

MATERIAL DE ESTUDO, APOSTILAS

Sabe aqueles que a gente vai deixando pra uma consulta eventual que nunca acontece? Pois é, ela sugere jogar tudo fora após o curso. Ou você coloca os conhecimentos em prática logo a seguir ou faz o curso de novo. Não adianta guardar para nunca mais olhar!

CARTÕES E CONVITES

Eles cumprem seu papel no momento em que foram lidos. Se um cartão te trouxer muita alegria, pode colar em um álbum, por exemplo. Se não, foi fofo na hora, mas pode ir para o lixo sem remorsos.

Quanto aos convites, você anota os dados do evento na agenda e assunto liquidado.

MANUAIS E GARANTIAS

Garantias de equipamentos eletrônicos, Marie Kondo sugere que fiquem em pasta plástica simples, transparente. Assim, cada vez que você for guardar uma nova, pode dar uma geral e tirara aquelas já vencidas. Se ficarem super arquivadas, você não vai lembrar de ver. Se tiver a nota fiscal, mantenha-a junto com a garantia.

Já quanto aos manuais, a sugestão dela é jogar fora, pois estas informações normalmente estão disponíveis no site do fabricante.

 

 PASSO 4: ONDE GUARDAR?

Algumas opções – a escolha vai depender também do seu espaço disponível:

Gaveteiros com suporte para pasta suspensa – eu tenho há anos esse da Tok&Stok (que agora ganhou nova cor) e adoro!

IMG_8886

Algumas outras boas ideias:

pasta suspensa_delo

pasta suspensa2_delo

sanfonadas_mano

maleta arquivo_delo

Valem caixa, maleta arquivo, pasta sanfonada e até um fichário com plásticos identificados.

 PASSO 5: COMO GUARDAR?

É claro que cada um tem que encontrar um jeito que funcione para sua rotina, mas vou deixar aqui algumas dicas:

  • Crie um arquivo específico para as CONTAS A PAGAR, isso ajuda inclusive no controle dos pagamentos. Deve ficar em local visível ou em uma pasta sanfonada com uma divisão para cada mês do ano, neste caso, as contas são guardadas por mês de vencimento.
  • Crie categorias de arquivos que façam sentido para você. Alguns exemplos: carro (documentos, seguro, IPVA), casa, escola/cursos, imposto de renda, receitas e exames médicos recentes.
  • Use cores diferentes para cada categoria, isto ajuda a encontrar rapidamente um documento – as cores podem aparecer nas pastas, etiquetas ou divisórias.

 

dica-cp

Reserve uma pastinha para ir colocando todos os recibos que serão usados para o Imposto de Renda – médicos, dentista e afins. Tão bom resolver esse assunto chato em segundos, só puxando a pastinha…

 

Você tem alguma dica que funciona pra sua papelada não se multiplicar como gremlins pela casa? Conta nos comentários!

Pra fechar, filosofia sobre nossas tarefas de hoje:

Pense no espaço emocional e físico poupado com o que foi para a caixa de saída. Ao mesmo tempo, em uma casa menos cheia, você pode de fato apreciar as coisas que você ama e escolheu para que ficassem 🙂

Um grande ganho do PROGRAMA CASA LEVE  será você manter esta mentalidade ao longo do ano, cuidando da quantidade e da qualidade das coisas novas que você traz para casa.

Bom trabalho!

Fica mais um pouco! Você vai gostar...

Um comentário em “Tarefa 11: PAPÉIS E MAIS PAPÉIS…

Deixe uma resposta