Teatro Amazonas

A riqueza décor do passado

Teatro Amazonas decorado para o Natal
Teatro Amazonas com anjo, decorado para o Natal

Passeio imperdível em uma viagem a Manaus é a visita guiada ao imponente Teatro Amazonas, construído nos áureos tempos do Ciclo da Borracha que trouxe riqueza e prosperidade à região.

Entre idas e vindas políticas, sua construção levou 17 anos e só foi inaugurado em 1896. Aliás, completa 120 anos agora e tem planejada uma programação intensa – deve ser incrível acompanhar um espetáculo por lá e a dica é que no mês de maio acontece um Festival de Ópera do Amazonas, e, em julho, o Festival Amazonas de Jazz.

IMG_4089

De estilo eclético, ou seja, tudo junto e misturado, tem forte influência do barroco e do rococó, visível especialmente no interior com exageros decorativos típicos destes estilos.

A cúpula teve sua estrutura metálica produzida na Bélgica e as 36 mil peças cerâmicas nas cores da bandeira brasileira vindas da Alsácia.

Essa opulência fazia todo o sentido para sociedade da época, que havia enriquecido e queria exibir seu poder.

A suntuosa sala de espetáculos
A suntuosa sala de espetáculos – Foto G1

O interessante da visita guiada é conhecer os bastidores: o importante no Teatro Amazonas era ver e ser visto. Os camarotes principais nem tinham as melhores vistas para o palco, mas eram os que podiam ser observados por todos que estavam no teatro. As famílias que ocupavam os camarotes mais altos eram as de maior poder aquisitivo, desfilando suas joias e vestidos vindos da Europa.

Fazendo pose no camarote!
Fazendo pose no camarote!

Manaus era conhecida como a “Paris dos trópicos”.

Fiquei só imaginando o calor que esse pessoal passava para ter seus “momentos parisienses”… Olha só o “sistema de ar condicionado” da época – lindo mas….

Sistema de ventilação original do teatro
Sistema de ventilação original do teatro

O deslumbrante Salão Nobre era o ponto do alto do programa, onde os poderosos se encontravam nos intervalos dos espetáculos e tratavam de negócios e política – dança também fazia parte das atividades por lá com uma pequena orquestra privada. Adoro essas curiosidades da vida cotidiana…

Salão Nobre onde tudo acontecia
Salão Nobre onde tudo acontecia – Foto: G1

O projeto arquitetônico foi feito pelo Gabinete Português de Engenharia e Arquitetura de Lisboa, já a decoração do interior ficou a cargo de Crispim do Amaral, ator, decorador e jornalista, exceto o Salão Nobre, de uma incrível riqueza artística com nove painéis criados pelo artista italiano Domenico de Angelis, remetendo à cultura amazônica, sua flora, sua fauna e sua literatura.

O piso do Salão Nobre conta com 12 mil peças de madeiras nobres encaixadas sem cola: pau-brasil, jacarandá, pau-marfim, pinho de riga e carvalho. Já pensou uma obra de arte dessas em casa?!? ?

O interior luxuoso e rico em detalhes do piso ao teto deixa o visitante boquiaberto. Acho fundamental embarcar na visita guiada justamente para não perder nenhum detalhe, pois cada um deles tem algum significado e ostentação era a palavra de ordem.

A pintura do pano de boca do palco, de autoria de Crispim do Amaral, simboliza o encontro das águas dos rios Negro e Solimões e a transição da monarquia para república:IMG_4094

Olha só o teto sobre a plateia, uma representação da Torre Eiffel vista de baixo:

IMG_4092

A visita guiada percorre os corredores e camarins (recriados cenograficamente) do Teatro Amazonas no andar superior, onde móveis originais estão expostos.

Um exemplo é  a cadeira da plateia, que era de palhinha, material muito usado no período, hoje substituído pelo veludo estofado, mais confortável e resistente.

Cadeira original da plateia
A original
Cadeira atual
A versão atual

 

Recriação do camarim da época
Detalhe da recriação de um camarim da época

Detalhes décor!

 

 

 

 

 

 

Meu olhar sobre detalhes da decoração

É um misto de teatro e museu de valor inestimável, que preserva (muito bem, por sinal!) e narra aos visitantes uma parte importante da história de Manaus. Orgulho arquitetônico e histórico!

Praticamente pude reviver minhas amadas aulas de história da arte e do mobiliário ao vivo!

Depois do mergulho neste túnel do tempo histórico, sugiro você dar uma volta no Largo de São Sebastião, bem em frente, na companhia de um sorvete de cupuaçu ou tapioca, para ver estas lindas casas coloridas cheias de detalhes e plaquinhas identificando seus antigos moradores ♥

Detalhes ao redor da praça

Curiosidade: dizem que o piso da praça (igualzinho ao famoso de Copacabana) representa o encontro das águas e apareceu por lá primeiro...
Curiosidade: o piso da praça (igualzinho ao famoso de Copacabana) representa o encontro das águas e dizem que apareceu por lá primeiro…

Feche seu tour na imperdível loja GALERIA AMAZÔNICA, cheia de itens de artesanato originais, decoração, bijoux, tudo produzido por tribos indígenas e preços bem possíveis 😉

CARIMBO GARIMPO

 

Não dá pra sair de lá sem nada… Olha só meu colar de piaçava já em ação e minhas pulseiras de sementes em combinações de cores incríveis!

 

 

IMG_6332

Outra coisa que me enlouquece em decoração é cestaria e por lá tem opções lindas:

Galeria-Amazônica2

Galeria-Amazônica
Fotos cestos: blog Viajante Solo

Quer colocar nos seus próximos planos de viagem? Anota aí:

TEATRO AMAZONAS

Endereço: Av. Eduardo Ribeiro, 659 Centro (Largo de São Sebastião)

Horários visitas guiadas: De segunda a sábado, entre 9h e 17h a cada 45 minutos

Fica mais um pouco! Você vai gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *